Leitores Online

domingo, 20 de agosto de 2017

Deus não comete erros!


Nisso vocês exultam, ainda que agora, por um pouco de tempo, devam ser entristecidos por todo tipo de provação” (1Pedro 1.6).

Ainda hoje ouço as palavras de exortação de minha mãe, toda vez que eu me excedia: “Você precisa ajustar as suas calças!”. Em seguida ela às vezes precisava “causar transtornos ao meu traseiro”.

Antes de consumar o triste ato, ela dizia: “Agora isso é necessário!”. No meu tempo de criança eu normalmente não concordava com isso. Hoje eu entendo o quanto ela tinha razão. E quando penso nas muitas lágrimas que ela derramou por minha causa, então eu tenho uma noção de sua dor e da profundidade das palavras: “Agora isso é necessário!”.

Do mesmo modo, temos nossas próprias experiências com os métodos de educação de nosso Pai celestial e perguntamos: “Senhor, é realmente necessário que me obrigues a andar por esse árduo caminho? É necessário que as circunstâncias de minha vida quase me levam ao desespero? É necessário que amigos me decepcionem tão amargamente? É necessário que tires de mim aqueles que mais amo? É necessário que eu sofra as constantes humilhações de meu chefe e de meus colegas? É realmente necessário, Senhor?”. Imediatamente, em sinal de consolo, o Pai celestial se inclina para os nossos medos e nos faz saber que o período de provações não é maior do que o estritamente necessário.

Mesmo que no momento você não consiga compreender os caminhos de Deus, apesar disso você pode saber que seu Pai celestial não fica lhe devendo nenhuma resposta. “Querido(a) filho(a), é necessário que eu me importe especialmente por você nesse assunto. É necessário que você sofra algum contratempo para que a sua fé crie raízes mais profundas!”. Por isso não permita que o inimigo o seduza, dizendo que Deus não deu atenção ao seu pranto, que ele não tem compaixão. Pelo contrário! Quando você sofre, o Senhor também sofre. Se você é importunado, ele também é. Não esqueça! O Senhor Jesus tem compaixão de você – não importa qual seja a sua dificuldade.

Não, ele não fica indiferente ao seu esforço. Ele não se esquece das lágrimas que você derramou, do quão comovente foi a sua súplica diante dele. Não duvide dos métodos educativos de Deus. Procure concordar com aquilo que ele impôs a você. Sim, é necessário que ele lhe guie por esse caminho. No final você dirá: “Os caminhos do Senhor são maravilhosos!”. Por isso, não duvide do amor de seu Pai celestial. Você não sabe que é a sua misericórdia que carrega você e que os seus braços sustentam você? Que ele tem soluções maravilhosas preparadas para você?
 
Não, com o seu Pai celestial não acontece nenhuma desgraça. Ele não comete erros. Você crê nisso?
 
Quando um de nossos filhos ainda era pequeno, ele tinha muito medo de altura. Para desfazer esse seu medo, eu sentava o pequenino sobre o roupeiro e estendia minhas mãos para ampará-lo. Como eu amava quando ele se jogava decididamente em meus braços e ficava agarrado bem firmemente ao meu pescoço com seus bracinhos. Você não gostaria de fazer o mesmo? O seu Pai celestial está de braços estendidos para você. Você está convidado a ousar dar um salto em seus braços amorosos. Ele lhe ampara! Você pode confiar! Não, você não precisa continuar sofrendo com a falta da graça de Deus. O Espírito Santo lhe recorda constantemente as maravilhosas promessas de Deus. Ele ama quando você se lembra das promessas dele.

Recordo-me de um querido amigo que estava diante de uma difícil cirurgia do coração. Ele estava com medo e falou sobre isso com um experimentado irmão na fé. Este o aconselhou: “Agarre-se às promessas de Deus!”. Assim, ele se pôs a descobrir dez promessas na Palavra de Deus que ele constantemente apresentava ao Senhor Jesus em oração. E o que aconteceu? A intervenção não precisou ser realizada.

Imagine só o que o Senhor Jesus conseguiria realizar em nossa vida, se, em períodos de contratempos e de provação da nossa fé, nos agarrássemos mais às suas maravilhosas promessas! Não ficar questionando – mas confiar mais! Não ficar se queixando – mas agradecer mais! Não ficar duvidando – mas ter mais fé! O céu nos observa – Deus não consegue fazer mais do que se manifestar em sua vida como o Pai provedor fiel e misericordioso. 


Por: Manfred Paul
Postar um comentário